Como a sua empresa lida com os problemas na infraestrutura de TI? No cenário atual, negócios devem ter medidas para que a identificação e a mitigação de riscos seja feita com agilidade e precisão. Isso evita que erros afetem o fluxo de trabalho, conferindo mais confiabilidade à infraestrutura do negócio.

Mas, como estruturar uma política de mitigação de riscos de TI? Qual o seu impacto nas atividades de rotina de uma empresa? Para responder a essas perguntas, continue a leitura!

O que é a mitigação de riscos em TI?

A política de mitigação de riscos pode ser vista como um conjunto de estratégias e processos utilizados por empresas para rastrear possíveis problemas que possam afetar a sua infraestrutura.

Além de prevê-las, uma política desse tipo inclui mecanismos para eliminar as vulnerabilidades. Dessa forma, é possível garantir a eficiência operacional, uma vez que o negócio terá menos problemas e, quando houver, terão menor impacto no seu dia a dia.

Como uma política de mitigação de riscos afeta a sua empresa?

A manutenção de uma política de mitigação de riscos em TI pode afetar a área de várias formas. Um dos primeiros impactos está na confiabilidade da tecnologia que está incorporada ao dia a dia do negócio. Com um time de TI capaz de eliminar possíveis problemas rapidamente, o usuário terá mais confiança nas soluções que utiliza diariamente.

Ao mesmo tempo, há uma redução nos custos operacionais. As falhas serão rapidamente eliminadas — muitas vezes, antes mesmo de se tornarem um obstáculo para o setor. Isso evitará erros e, consequentemente, prejuízos com a manutenção da infraestrutura.

Um outro ponto está relacionado à vida útil dos equipamentos. Quando o negócio pode eliminar riscos rapidamente, as chances de falhas graves ocorrerem cai drasticamente. Como consequência, os dispositivos apresentarão uma performance melhor, durante mais tempo.

Quais os passos para criar uma política de mitigação de riscos?

Contrário ao que se imagina, a definição de uma política de mitigação de riscos não significa a criação de uma rotina complexa. Com alguns passos, a companhia pode avaliar quais são as principais vulnerabilidades do setor e definir um conjunto de estratégias para eliminá-las com rapidez.

Veja, a seguir, alguns passos que devem ser tomados para a criação de estratégias de mitigação de riscos.

Investir em sistemas de qualidade

O investimento em aplicações de qualidade auxilia o negócio a diminuir o impacto de um contratempo em médio e longo prazo. Com ferramentas alinhadas ao perfil do empreendimento, as chances de problemas de compatibilidade ou performance ocorrerem são reduzidas. Consequentemente, os riscos diminuem.

Alinhar os objetivos do setor com outras áreas

O setor de TI sempre deve ter um alinhamento estratégico com outras áreas do negócio. No cenário de criação de políticas de mitigação de riscos, esse tipo de medida permite que o gestor de TI conheça melhor quais são as aplicações e sistemas críticos.

A proteção contra riscos poderá priorizar os pontos mais importantes da empresa. Isso evita que soluções de maior importância fiquem de fora da nova política, diminuindo o impacto de problemas nessas ferramentas.

Definir métricas e indicadores estratégicos

Uma das formas de entender melhor como a infraestrutura de TI se comporta em médio e longo prazo é a adoção de métricas e indicadores de performance.

Eles permitem que o empreendimento tenha uma visão, em tempo real e com alto nível de precisão, de como a infraestrutura de TI se mantém quando existem situações como o aumento da demanda por sistemas ou quedas de disponibilidade. Dessa forma, as medidas traçadas para mitigar riscos se tornam mais eficientes.

Manter a infraestrutura atualizada

A infraestrutura de TI pode mudar constantemente. Diante dos avanços rápidos que ocorrem na área, muitos negócios investem constantemente em novas soluções. Como consequência, os processos de mitigação de riscos precisam sempre ser revisados.

Faça verificações constantes de possíveis vulnerabilidades. Identifique como cada atualização e mudança na infraestrutura afeta a empresa e, se necessário, adote novos mecanismos de segurança. Dessa forma, o impacto causado por um problema em um software novo ou dispositivo que foi implementado recentemente será o menor possível.

Identificar os ativos

A identificação de ativos é um ponto-chave da criação de uma política de mitigação de riscos. Conhecendo cada parte da infraestrutura, o gestor poderá identificar conexões e como os problemas que afetam cada equipamento impactam nas outras soluções do negócio.

Dessa forma, as medidas que forem tomadas para eliminar vulnerabilidades terão maior alcance, ampliando a sua eficiência.

Documentar processos

A documentação de processos auxilia o negócio a avaliar corretamente como funcionam as rotinas do setor de TI e, com isso, estruturar medidas de mitigação de riscos mais inteligentes.

Desse modo, a documentação é um dos passos básicos para a definição de mecanismos de segurança, uma vez que é necessário possuir uma visão abrangente de as atividades do setor de TI para conseguir identificar quais devem ser os pontos de atenção.

A documentação também auxilia no registro das medidas feitas para eliminar os riscos existentes com mais agilidade. Os técnicos terão uma visão mais prática de como agir em cada situação e, com isso, poderão eliminar problemas rapidamente e em segurança.

Considerando todas as informações apresentadas, torna-se claro que a política de mitigação de riscos deve ser vista como um investimento estratégico. Quando o negócio conta com um conjunto de procedimentos para evitar problemas e seus possíveis impactos, torna-se mais fácil garantir a capacidade de retomada de serviços e a continuidade dos negócios após emergências.

Desse modo, as falhas na infraestrutura de TI terão um impacto menor na produtividade da empresa e o empreendimento manterá um alto nível de competitividade continuamente. Com processos a postos para que o setor de TI atue na mitigação de riscos, são garantidos melhores resultados para todos os setores.

Neste post, você viu que as operações de TI devem ser otimizadas como um todo. Quer continuar aprendendo? Leia nosso próximo artigo e saiba como melhorar o fluxo de trabalho dessa área e gerar melhores resultados para o seu time!