Um processo seletivo é sempre um desafio. Escolher estagiários é ainda mais difícil. Mas o hackathon faz tudo ficar mais rápido, mais inovador e mais inteligente!

O que é hackathon?

A palavra hackathon é resultado da combinação entre os termos hack (to hack, no sentido de programar com expertise) e marathon (maratona). Os primeiros surgiram no Canadá, no final da década de 1990, e, pouco a pouco, foram sendo adotados por diversas empresas ao redor do mundo, como Facebook e Yahoo.

Ano após ano, foram sendo integrados a outras áreas e passaram a ser sinônimo de inovação em política, educação e qualquer outro segmento que busca soluções para melhorar o mundo.

Por que hackathon para estagiários?

Para solucionar o desafio de tornar o processo seletivo mais ágil, mais leve e menos trabalhoso, poucas e inovadoras empresas estão adotando o hackathon como método de seleção. Por ser um evento divertido e criativo, ele facilita a observação e a escolha de novos profissionais de diversas áreas, inclusive a de TI, em que programadores e outros envolvidos no desenvolvimento de soluções (softwares ou sistemas) colaboram entre si para resolver um problema.

A Iteris é uma dessas empresas, mas foi além: inovou fazendo um hackathon para a contratação de estagiários. Durante a resolução do problema, mais gente é avaliada com muito mais verdade e em um espaço de tempo mais curto!

As vantagens do hackathon no processo seletivo

Inovação! Essa é a principal vantagem quando realizamos um hackathon no lugar do processo seletivo tradicional durante a escolha de novos estagiários. Nesses encontros, a resposta para as dificuldades que afetam a empresa sempre são encontradas.

Pessoas com os mais variados talentos e personalidades atuam lado a lado e acabam sempre encontrando algo em comum. Além disso, por ser um modelo mais flexível e colocar as habilidades de todos à prova, pode-se avaliar quem se sairia melhor em uma situação real do cotidiano.

O processo seletivo de estagiários na Iteris

Essa mudança aconteceu para que os estagiários comecem sua jornada da melhor forma: experimentando, já no início, a força do trabalho alegre e colaborativo.

A quebra de tradição não traz mais o recrutamento com testes escritos e entrevistas coletivas. Agora, a identificação dos candidatos com maior potencial é mais verdadeira e acontece de forma mais dinâmica, marca registrada da empresa.

Com o hackathon para a contratação de estagiários, a Iteris trouxe mais efetividade às suas escolhas. Durante esse processo seletivo inédito no mercado, os responsáveis pelas escolhas puderam observar como os candidatos reagem a situações problemáticas muito comuns ao dia a dia e avaliar comportamentos e habilidades que, somados ao potencial técnico de cada um, nos ajudaram a identificar alguns aspectos pessoais:

• nível de integração com outros indivíduos e com seu grupo;

• proatividade e busca de solução para problemas em ambientes de alta pressão;

• capacidade de organização e foco no ambiente de trabalho;

• capacidade de utilizar a lógica de programação de forma adequada;

• modo de lidar com conflitos;

• habilidade de dialogar e convencer os colegas;

• capacidade de liderar grupos;

• qualidade do código final;

• contribuição individual ao aplicativo entregue.

No final, além do sucesso nas contratações, a empresa conquistou a simpatia da maioria dos participantes, que deixaram feedbacks muito positivos. Até mesmo os que não foram escolhidos agradeceram e relataram que a experiência é gratificante e tem o valor de um treinamento prático em linguagem de programação.

Resumindo: o hackathon é bom para a empresa e também para os candidatos.

“É para isso que existimos: para termos a certeza que a gente pode fazer o melhor e que nosso melhor constrói o futuro”, concluiu Aline Carvalho da Iteris.

Quer saber mais sobre hackathon de estagiários? Ficou animado para participar? Veja as vagasque estão disponíveis na Iteris.