Ser uma empresa People Centric é exatamente isso que você deve estar pensando: quando tudo é feito e pensado para as pessoas. Se fossemos traduzir a expressão, seria algo do tipo “Centrado nas Pessoas”. Na verdade, é um novo modelo de trabalho que já está aí há alguns anos em empresas de grande sucesso como Netflix, Apple, Marriot e Zappos, utilizado para que possam continuar competindo em seus mercados e retendo seus talentos.

Uma gestão nova pra um novo mundo

É intrigante, para não dizer assustador, que em um mundo pautado pelo conhecimento, muitas empresas ainda utilizem mecanismos de gestão fortemente baseados em um modelo industrial. O conceito People Centric surge como uma resposta a este modelo tradicional e procura romper as barreiras em caminho de um modelo organizacional com mais colaboração e copropriedade. Podemos dizer também que em uma empresa na qual a cultura é centrada nas pessoas, talentos florescem todos os dias e todos vão para casa se sentindo satisfeitos ao buscar a excelência.

Desenvolver uma força de trabalho engajada e apaixonada pelo o que faz é a receita para um negócio próspero e bem-sucedido. A maioria das pessoas reconhece o imenso valor das equipes inspiradas e engajadas, mas a pergunta ainda persiste: “Como construir e manter uma cultura centrada nas pessoas?” Vamos a alguns pontos:

• Pessoas são mais importantes que processos:

É comum em diversas empresas a prática de implementação de processos que acelerem o crescimento mas, em uma cultura centrada nas pessoas, os processos nunca substituem a lógica. Nelas, os colaboradores são estimulados a tomar decisões baseadas nos cenários reais do dia a dia e capazes de se adaptar às exceções quando necessário.

Por exemplo: não adianta nada ter um processo que deve ser seguido à risca se ele atrapalha o fechamento de um negócio nos passos finais. Imagine que um formulário possua seus campos de preenchimentos completamente desatualizados em relação à realidade e que ele não possa ser atualizado por quem precisa dessa mudança. Quantas vendas seriam perdidas? Bem… resumindo: no final das contas, processos devem existir e são ótimos, mas eles não podem substituir as pessoas. Em uma empresa People Centric, sua equipe sabe disso e é treinada para saber se pode
“improvisar” quando surgirem exceções.

• Colaboradores empáticos:

Em uma cultura centrada nas pessoas, todos na organização são treinados para entender como estão todos conectados. Eles trabalham juntos para alcançar um objetivo em comum. Mas há algo mais que você vê em uma cultura centrada nas pessoas: os funcionários têm empatia por seus colegas. Eles têm uma capacidade natural de enxergar além dos limites da equipe ou departamento e fazem as coisas porque é a coisa certa a fazer, não porque os beneficia pessoalmente.

Esse tipo de comportamento não é algo que você possa ensinar. Alguém o tem ou não, e boas práticas de recrutamento podem ajudá-lo a identificar esses indivíduos rapidamente e, mais importante, eliminar aqueles que não o fazem.

• Conquista dos colaboradores:

Políticas que recompensam uma maneira de pensar centrada nas pessoas tendem a se concentrar não apenas no seu desempenho, mas em quem você apoiou ao longo do caminho. Nas culturas centradas em pessoas, essas políticas estão incorporadas em tudo o que fazem. A Zappos, por exemplo, disponibiliza um bônus de 50 dólares para que cada funcionário possa premiar o colega que, na sua opinião, entregou mais do que a sua função abrange ou colocou em pratica os valores da empresa.

Essas políticas ajudam a reforçar a importância das pessoas para o sucesso da organização. Também é um lembrete de que todos com quem entramos em contato são importantes e devem estar cientes de nosso papel em suas experiências e sucesso.

• Equipes multifuncionais:

Em uma cultura centrada nas pessoas, os funcionários sabem que os cargos não os definem. Se você faz parte da equipe, isso significa que todo mundo se sente responsável por garantir que as pessoas estejam sempre na vanguarda. Se algo precisa ser feito, todos se sentem obrigados a fazer.

A equipe de vendas e marketing não realiza uma venda sem confirmar que a equipe de implementação pode lidar com isso. E as equipes de implementação sabem que o projeto não acabou quando o trabalho é concluído. Todo mundo vê seu papel no contexto da imagem maior.

Quando você considera o quão intimamente conectada a experiência do cliente está com o sucesso da sua organização, é muito mais fácil ver como seus clientes e funcionários estão conectados. Colocar as pessoas em primeiro lugar pode ajudá-lo a avançar e a diferenciá-lo da concorrência.

Somos People Centric

Aqui na Iteris, desde o início da empresa em 2009, temos como filosofia que os nossos talentos são o nosso maior patrimônio. Foi pensando nisso que nossa organização cresceu e, de lá pra cá, só aumentou o foco nas pessoas.

Processo seletivo inovador

Um exemplo disso é o nosso Hackathon, processo seletivo de estagiários que já está em sua 3ª edição. Selecionamos nossos estagiários através de hackatons (combinação dos termos hack e marathon), o que faz tudo ser mais inteligente e assertivo. Poucas empresas já adotaram este método, que leva muito em conta a “mão na massa” e a reação dos candidatos a situações problemáticas muito comuns no dia a dia. Além disso, o processo avalia comportamentos, habilidades e potencial técnico.

Plano de desenvolvimento pessoal

Na Iteris, adotamos o modelo de carreira em Y. Após atingir o cargo de Líder Técnico, o profissional opta por se especializar ainda mais nas tecnologias que utiliza – se tornando um Arquiteto de Soluções -, ou por seguir uma carreira de gestão/comercial. Temos muitos colaboradores com background técnico que se tornaram Account Managers, People Managers ou Engenheiros de Soluções (vendas). Além disso, temos alguns exemplos de estagiários que construíram sua trajetória na Iteris, foram crescendo e hoje são sócios da empresa!

Aqui, desde os estagiários até os líderes de área são estimulados a estar em constante aprendizado, seja através de cursos ou de eventos. Oferecemos acesso gratuito a plataformas online de cursos de desenvolvimento e design – como Alura e School of Net – e subsídio para certificações, Pós-Graduação ou MBA. Sempre temos colaboradores nos representando em grandes eventos nacionais/internacionais de tecnologia, como o MS Inspire deste ano (Las Vegas), o WWDC (Califórnia) e a KotlinConf (Copenhague).

Estamos entre as Mais Amadas do Love Mondays

O Love Mondays divulga a lista de empresas com melhor classificação em sua base de dados. O ranking é feito com base na nota de satisfação geral dos funcionários e ex-funcionários que postaram avaliações sobre a empresa no Love Mondays entre 01/01/18 e 30/11/18. As 50 grandes empresas e as 30 PMEs com as notas mais altas nesse quesito são as que aparecem no ranking.

A apuração levou em conta mais de 150 mil avaliações publicadas entre 1 de janeiro e 30 de novembro de 2018, resultando em um ranking com as melhores empresas reconhecidas genuinamente pelos funcionários.

O ranking é dividido em duas listas, as PMEs (com até 500 funcionários) e Grandes Empresas (mais de 500 funcionários). A classificação teve como base a nota média de satisfação geral, que pode variar de 1 a 5 (sendo 1 muito insatisfeito e 5 muito satisfeito).

Há empresas de diversos setores no ranking, mas a área com o maior número de participantes são tecnologia, serviços financeiros, manufatura industrial, bens de consumo e saúde.


Quer fazer parte da nossa equipe? Confira as vagas disponíveis e entre em contato com a gente. Aqui seu talento é reconhecido!