As primeiras perguntas a serem respondidas sobre DevOps: o que é? Por que a cultura DevOps tem sido tão discutida e aplicada nas empresas nos últimos tempos?

DevOps pode ser caracterizado, no setor de desenvolvimento de sistemas, como a capacidade de unir as frentes de desenvolvimento (Dev) e operações (Ops) em projetos ágeis, estruturados e simplificados, mesmo quando inseridos em um modelo de gestão definido por regras rígidas e burocráticas.

Para grande parte das empresas que trabalham com operações de TI e desenvolvimento de sistemas, a cultura DevOps já é vista como uma das práticas mais promissoras do setor, além de uma tendência para se ficar de olho.

Não à toa especialistas preveem que o mercado de DevOps atingirá 12,85 bilhões de dólares em 2025, segundo projeção da Grand View Research.

Práticas DevOps

Nesse modelo, é possível implementar novas maneiras de trabalhar pautadas na colaboração entre as equipes e na diversidade das atividades e dos profissionais envolvidos.

Ou seja, estamos falando de divisão de responsabilidades, fluxo de trabalho automatizado, aumento de produtividade e um melhor desempenho compartilhado. 

Mas, para que a implantação da cultura DevOps prospere no dia a dia, é necessário estar atento ao que está por trás desse conceito.

É aí que entra o CALMS – acrônimo para:

  • Culture (Cultura): Os três pilares da cultura DevOps (comunicação, colaboração e integração);
  • Automation (Automação): Automatizar todos os processos ou o máximo possível;
  • Lean (Metodologia Lean): Manter pensamento enxuto no que importa e entrega valor;
  • Measurement (Mensuração): Importância de medir todas as fases e avaliar evolução e gargalos;
  • Sharing (Compartilhamento): Compartilhamento de informações.

Esse conjunto de práticas concentra as principais diretrizes para a implementação da cultura DevOps nas empresas, pois permite analisar a maturidade da organização. 

Assim, os processos propostos podem ser os mais adequados às suas estruturas internas, a fim de chegar aos melhores resultados e melhor experiência nos processos de desenvolvimento.

É pelo CALMS que se busca, fundamenta e define o ponto que a empresa está e quais são suas necessidades e prioridades para transformar o modelo de atuação e formar equipes multidisciplinares capacitadas.

Além disso, é sempre importante lembrar que, para que as equipes estejam prontas para embarcar nessa jornada de transformação, é necessário fundamentá-la em expertise e estratégia.

DevSecOps

Com a preocupação da segurança de dados durante o desenvolvimento, contamos também com a metodologia da cultura de DevSecOps – que acrescenta o “Sec” de security ao processo.

DevSecOps é um conjunto de princípios e práticas que ajuda as organizações a proteger seus softwares, infraestrutura, aplicativos e dados.

É uma evolução da abordagem de segurança tradicional, que se concentra principalmente na proteção do perímetro.

O principal objetivo do DevSecOps é fornecer mais segurança e, ao mesmo tempo, aplicar velocidade de processo, acessibilidade e escalabilidade mais rápidas.

Dentro do processo de DevOps e DevSecOps podemos encontrar etapas que podem ser ajustadas de acordo com a necessidade de sua empresa. Por exemplo:

Assessment é uma revisão abrangente e completa dos sistemas e do ambiente de tecnologia de uma empresa, avaliando como a tecnologia ajuda ou atrapalha o negócio principal e traz recomendações como usar a tecnologia para atingir as metas e objetivos de negócios.

A Integração Contínua ou CI é um processo que mescla as alterações de código para garantir que a versão mais recente desse software esteja disponível para os desenvolvedores. Isso ajuda os programadores a se certificarem de que estão na mesma página que outros membros da equipe e reduz bugs em novas versões antes da implantação.

Já a Implementação Contínua ou CD é uma estratégia para automatizar atualizações e aumentar a eficiência. Ele pode ser usado como uma alternativa aos modelos tradicionais de desenvolvimento de software iterativo e linear.

Infra-as-Code é uma tendência que permite projetar e implementar necessidades de infraestrutura por meio de código. Esse novo sistema elimina a necessidade de os profissionais de TI configurarem servidores manualmente, instalarem pacotes de software ou gerenciarem sistemas operacionais remotamente, o que exigiria horas de trabalho manual.

Aplicar a cultura DevOps deve ser feita de forma minuciosa para atingir resultados excelentes.

Por isso, na Iteris contamos com um time certificado e uma metodologia estratégica para levar a cultura DevOps ou DevSecOps para o seu time, com foco em praticidade e escalabilidade, mantendo o mais alto nível de segurança, velocidade e controle.

É assim que unimos processos e ferramentas para acelerar esse tipo de implantação e garantir o sucesso dos produtos da sua companhia.