Vamos falar sobre o novo queridinho da comunidade mobile, por isso, precisamos entender de uma vez por todas o que é Flutter e quais benefícios ele pode trazer.
Houve um tempo em que você tinha que escolher entre criar aplicativos móveis universais e aplicativos nativos.
Os aplicativos universais usavam tecnologias da Web como HTML e JavaScript, que geralmente funcionavam mal em dispositivos móveis.
Os aplicativos nativos tiveram melhor desempenho porque foram escritos separadamente para cada plataforma determinada, mas eram caros e exigiam uma equipe de desenvolvimento especializada em cada uma dessas plataformas.
Foi diante dessa dificuldade que o Flutter surgiu.

O que é Flutter? 

Basicamente, o Flutter é um SDK para o desenvolvimento de aplicativos híbridos crossplataforma, ou seja, para criar aplicativos de alto desempenho e alta fidelidade para iOS e Android, a partir de uma única base de código.
Ainda está difícil de entender? Ok, vamos lá.
O Flutter é uma estrutura de interface do usuário móvel gratuita e de código aberto criada pelo Google e lançada em maio de 2017.
Em poucas palavras, isso permite que você crie um aplicativo móvel nativo com apenas um código.
Ele utiliza uma linguagem chamada Dart, que é fortemente tipada, orientada a objetos e de fácil aprendizado.
A promessa do SDK é permitir que você construa um único app, com uma base de código unificada, e compile esse app para diversas plataformas – como iOS, Android, Web, PWA e Desktop.
Uma promessa e tanto, não?

Write Once, Run Everywhere

Escreva uma vez, execute em todo lugar.

O conceito mais propagado pela comunidade Flutter é o write once, run everywhere.

Isso se deve ao fato de diversos outros SDKs, no passado, terem também tentado a mesma coisa.

Vimos essa tentativa com o React Native, que teve grande adoção da comunidade de desenvolvimento web, devido à utilização do Javascript como linguagem de programação e do React como engine de renderização.

Por outro lado, houve uma rejeição muito alta da comunidade nativa devido a diversos bugs encontrados no SDK, problemas relacionados a performance e também dificuldades de integração do código nativo.

Também havia a propensão natural a erros ao utilizar uma linguagem de tipagem fraca (JavaScript) e dificuldades com testes unitários. 

Learn Once, Apply Everywhere 

Aprenda uma vez, utilize em todo lugar.

Além de oferecer uma linguagem tipada de alto nível, assim como o Dart, o Flutter também encurtou a distância entre o ambienteflutter e o ambiente de desenvolvimento nativo, sendo muito simples a integração com código nativo. 

Estando mais próximo das práticas nativas de desenvolvimento de cada plataforma, a aceitação nas comunidades de desenvolvimento mobile tem sido muito alta, com imenso apoio também da comunidade Android no Brasil. 

A natureza do Flutter difere também entre as alternativas de apps híbridos, ao utilizar o conceito learn once, apply everywhere.

Dessa forma, o objetivo não é compartilhar 100% da base de código entre os apps, mas entender as características e limitações do SDK para atingir o máximo possível de compartilhamento de código sem prejudicar a performance e a experiência do usuário.

Essa característica é o principal fator que torna viável hoje a adoção do Flutter em um produto, novo ou legado. 

 O que esperar do “Flutturo“?

Agora que já ficou claro o que é o Flutter e como ele pode se encaixar no dia a dia do desenvolvimento mobile, é hora de falar do futuro.
O crescimento do uso do Flutter cresceu muito nos últimos anos desde que ele foi lançado, em 2018.
Antes do flutter, havia uma gama de frameworks de desenvolvimento multiplataforma como React Native, Xamarin, Angular, Ionic. O Xamarin e o React Native eram mais populares do que outros frameworks multiplataforma.
Após o lançamento do Flutter, você pode ver na imagem abaixo como o gráfico de popularidade mudou em comparação com React Native, o framework mais usado até seu aparecimento:

Fonte: insights.stackoverflow.com/

O esforço contínuo da comunidade Flutter para aprimorar a estrutura já está colocando o Flutter à frente na corrida.
De acordo com o Google, mais de 2 milhões de desenvolvedores usaram o Flutter, sendo 500 mil usuários mensais.
Lembrando que o tempo gasto em aplicativos e mídias sociais é de cerca de 92% de usuários móveis, contra apenas 8% usam navegadores da web.
Por isso, mais do que nunca: o Flutter é o futuro que precisamos estar de olho!
Aqui na Iteris, já desenvolvemos soluções de apps com Flutter em nosso portfólio.

Fale conosco e saiba como podemos ajudar seu produto a voar com o Flutter e outras tendências em tecnologia para desenvolvimento de apps.