Automatizar testes e processos aumenta a eficiência dos seus times e a qualidade dos produtos desenvolvidos.

Robot Framework pode ser usado para automação de testes e automação de processo robótico e pode ser essencial para o sucesso de sua empresa.

A automação de testes e processos reduz esforço e prevê problemas antes que eles aconteçam. Dessa forma, seu sistema se torna muito mais eficaz em atender as necessidades de seus usuários. O teste manual está sujeito a erros devido ao número de pré-requisitos envolvidos na execução de cada teste. Além disso, cada teste pode exigir uma sequência de execução diferente.

Afinal, os testadores manuais são humanos, portanto, erros são esperados. Isso pode resultar na propagação de resultados imprecisos para a equipe de desenvolvimento.

Os testes automatizados realizam as mesmas etapas todas as vezes, com precisão. Os resultados são geralmente disponibilizados a todos os interessados ​​ e no menor tempo possível.

Pense bem: um simples bug no software corporativo pode resultar em blecautes do sistema, falhas de comunicação ou, até mesmo, perda de dados. Portanto, certifique-se de implementar testes de garantia de qualidade e garantir que não haja espaço para erros.

Ter um pensamento voltado para eficiência nos testes é de extrema importância para o negócio, ainda mais falando com foco em automação de processos e em aprimorar a experiência do usuário final – o que gera ainda mais resultados para a empresa.

O Robot Framework é uma das ferramentas em que a Iteris tem proficiência e que pode ser usada para realizar controle de qualidade de um software.

O que é Robot Framework?

Robot Framework é uma estrutura de automação genérica open source, ou seja, de código aberto que pode ser usado para testar e automatizar processos de software.

Foi inicialmente desenvolvido na Nokia Networks e é amplamente utilizado por toda a empresa até hoje.

Atualmente, é apoiado pela Fundação Robot Framework sem fins lucrativos – sendo composto por empresas e organizações que desejam garantir a continuidade do Robot Framework agora e no futuro. Graças a esses patrocinadores, o Robot Framework permanece totalmente gratuito para uso enquanto é mantido e desenvolvido ativamente.

O Robot Framework pode ser implementado em várias linguagens diferentes, como Python, Java, entre outras. Ele é aberto e extensível – pode ser integrado virtualmente a qualquer outra ferramenta para criar soluções de automação poderosas e flexíveis.

Arquitetura Robot Framework

Robot Framework é baseado em Python, embora a estrutura principal seja implementada usando Python, ela também pode ser executada em JPython (JVM) e IronPython (.NET), mas opera como “plataforma independente” no uso dentro das aplicações testadas.

Como o Robot Framework é independente de sistema e plataforma – é possível executar testes em qualquer plataforma com Python: seja Windows, Linux, Unix ou Mac.

Os dados de teste estão em um formato fácil de editar quando o processo inicia. A estrutura, então, processa os dados de teste e gera logs e relatórios. 

A interação é controlada pelas bibliotecas que podem usar ferramentas de teste adicionais como drivers para testar o destino.

Quem utiliza Robot Framework?

Um dos benefícios de escolher o Robot Framework, em vez de outros frameworks de teste, é sua tendência de tornar mais fácil para os executivos escreverem seus próprios casos de teste sem nenhum conhecimento de programação.

Além da Nokia, idealizadora do Robot Framework, empresas como a Cisco, ING, Symbio e outras gigantes do mercado utilizam seus recursos.

A Iteris utilizou a ferramenta também em projetos internos, incluindo grandes emissoras de comunicação, empresas do setor de tecnologia, entre outros.

Existe uma conferência anual, a RoboCon, em Helsinki, na Finlância. O evento pode ser acompanhado presencialmente ou de forma virtual e debate as últimas novidades sobre a tecnologia de testes e processos.

Lembre-se de organizar o código ao usar Robot Framework!

Quando trabalhamos com automação de testes utilizando o Robot Framework, temos muita facilidade na especificação do código. Isso porque ele trabalha abordagem keyword-driven, tirando quase completamente a necessidade de implementar uma linguagem de programação.

Porém, mesmo com essa facilidade, é preciso organizar as keywords, locator, variáveis e test case, de modo a facilitar o trabalho e a manutenção do código.

Uma boa prática é implementar o Page Objetic Model (POM). Esse padrão permite organizar as keywords, locator e variáveis de uma página HLTM.

No POM, o encapsulamento é realizado nas classes como forma de abstrair os objetos da página, porém, como não trabalhamos com classe no Robot, isso não será feito desta maneira.

Basicamente, é recomendável utilizar o POM para organizar todos os elementos e keywords de uma página HTML no mesmo arquivo, facilitando assim, as futuras manutenções.

Precisa de uma empresa especialista para implementar o Robot Framework?

A Iteris já trabalhou em grandes projetos com a ferramenta e possui um dos times mais qualificados do mercado em Gestão de Qualidade, tendo recebido o reconhecimento internacional pela ISG Lens TM em Quality Assurance.

Conheça nossa expertise e fale com um de nossos especialistas para revolucionar digitalmente o seu negócio.