Spoiler: SIM! Descubra como é possível fazer UX Research de forma remota e eficiente

Conforme já abordado no blog, no artigo “O que é UX Research”, podemos resumir o conceito em uma maneira rápida, confiável e escalonável de obter os insights através de pesquisas, que indiquem o que você precisa melhorar na experiência do cliente.

O feedback de quem usa os produtos é a chave para o sucesso de qualquer negócio – esteja você lançando um aplicativo, redesenhando um site, refinando os recursos do produto ou fazendo melhorias contínuas na experiência do cliente, e por isso falar de pesquisa mesmo em tempos pandêmicos é tão importante.

UX Research sempre teve a opção de ser conduzida remotamente e era vista até como uma tendência do mercado nacional e internacional. Mas, com a pandemia de COVID-19, tornou-se necessária e uma realidade a utilização remota para todas as pesquisas de UX.

UX Research no mercado hoje

Com a pandemia do novo Corona-Vírus, os processos de transformação digitais catalisaram a busca por práticas de pesquisas, uma vez que muitos produtos surgiram e o comportamento dos usuários durante/pós pandemia, mudou muito, logo todo esse processo de transformação digital foi um impulsionador da prática de UX Research remoto.

As empresas que não tinham essa prática, ou pouco à exploravam, passaram a enxergar uma alternativa e uma prática essencial para o desenvolvimento e crescimento de seus produtos.

Felizmente, o mundo da pesquisa de UX começou a se estabelecer em plataformas digitais mesmo antes da maioria de nós começar a montar escritórios em nossas casas.

Por quê? Porque nem toda equipe de design está trabalhando para resolver problemas para usuários que moram em sua localidade. Existe uma variedade imensa de ferramentas de pesquisa de UX remotas e plataformas de teste de usabilidade à sua escolha, afinam não dá para viajar o país todo para fazer pesquisa com todos os usuários do produto, por exemplo (Mas bem que a gente queria).

Os métodos de pesquisas UX de forma remota foram desenvolvidos como uma alternativa aos métodos presenciais porque oferecem, vantagens significativas em relação à pesquisa presencial, principalmente agora onde não podemos estar presencialmente conversando com quem usa.

Além de outros benefícios que iremos citar mais adiante, ela é mais segura para a saúde de quem pesquisa e de quem participa, porque permite que eles possam interagir à distância.

Cada um pode permanecer em seu próprio local – seja em sua casa ou escritório – em qualquer lugar do mundo, interagindo por meio de um software de reunião online, o que torna impossível a transmissão de vírus.

Além disso, a pesquisa remota pode ser mais rápida, já que não é necessário nenhum trâmite de viagem presencial e a pessoa consegue realizá-la de onde estiver e, consequentemente, mais barata.

Em relação aos dados obtidos, ainda existe a vantagem de poder selecionar um grupo muito mais diversificado, com a facilidade gravação online dos resultados e análise deles, produzindo uma riqueza de detalhes no tralho.

O que saber sobre o formato remoto

Antes de mais nada, é importante saber que, UX Research Remoto exige ainda mais preparação do profissional que vai conduzir os processos, pois sem os processos adequados e adaptados, pode-se perder insights importantes.

É muito importante que essa pessoa possua maior sensibilidade e feeling para saber o momento e como aplicar os processos de pesquisa, vale lembrar que, no momento pandêmico que estamos vivendo, as pessoas estão passando por situações diversas e muitas vezes delicadas.

Por não estarmos frente a frente com quem pesquisamos, nem sempre conseguimos saber mais sobre a pessoa que vai participar da pesquisa. Por exemplo, se essa pessoa está de fato disposta a participar – o que pode retornar resultados e insumos com vieses que não agregam ao projeto.

Lembre-se para o planejamento, roteiro e visão clara dos insights que se deseja obter já são importantes para o bom andamento de um processo de UX Research convencional, no remoto isso é ainda mais fundamental dada a dificuldade no recrutamento e até na aplicação das abordagens de pesquisa.

Outro lembrete, também é a falta de controle do ambiente de seu entrevistado. Afinal, você não tem ideia de onde o usuário está, até que ambos estejam conectados na chamada. A partir desse momento, você tem que lidar com o que quer que seja jogado em você – crianças chorando, vizinhos discutindo, barulho de tráfego etc. E por isso se possível já passar orientações desde o recrutamento, sobre ambiente, microfone, espaço, para que se possível reduzam o risco de imprevistos.

Mesmo sendo você a pessoa quem vai aplicar a pesquisa, nossas casas não foram projetadas para serem ambientes profissionais e perdemos o controle sobre as ações de outras pessoas, como colegas de apartamento cantando ou de animais de estimação de vizinhos, por exemplo. Por essa razão, prepare seu ambiente sempre que possível para efetuar uma melhor pesquisa – Há as vezes um ambiente mais neutro ao seu redor fará com que o usuário foque mais, pense em manter o foco.

Vale frisar que existem problemas comuns para todos os tipos de pesquisa. A pesquisa remota não é diferente. É preciso experiência para entender quais problemas podem ocorrer e como lidar com eles.

Ainda com os desafios citados e a retomada das atividades presenciais, as vantagens do UX Research de maneira remota mostram que é um processo que veio para ficar – traz possibilidades, variedade, custos reduzidos, maior aderência e rapidez.

Entre em contato com nossos especialistas em UX Research e veja como podemos ajudar sua empresa a se desenvolver na área!